EXERCÍCIO DOIS | RESPIRE

Esta respiração, pode salvar uma vida!

Treine todo dia e ensine à família e amigos.

Na hora de uma necessidade, você já terá a prática. 

Conhecemos relatos de pessoas próximas que tiveram incríveis resultados com este exercício que, feito diariamente, traz benefícios inimagináveis mas, feito em situações especiais, pode até salvar uma vida.

1. Me salvei de um Infarto 

       TESTEMUNHO DE UM ENGENHEIRO

Ele tinha 52 anos, subia a Serra de Petrópolis, no Estado do Rio, dirigindo seu carro, sozinho... quando sentiu que estava enfartando. As dores eram fortíssimas e a primeira coisa que lhe veio à cabeça foi a necessidade de

chegar até o Hospital Santa Teresa, o mais próximo da estrada. Como conhecia a respiração, mesmo no momento de extrema aflição conseguiu faze-la sem problemas e dirigiu cerca de 35 km na estrada.  

Ao parar na rampa de acesso da emergência, ainda dentro do carro, avisou que estava sofrendo um enfarto e  

em seguida, desmaiou. Foi salvo! Ele mesmo nos contou esta história. 

2. Segurando Hipertensão

        TESTEMUNHO DE UMA IDOSA

Em outro caso, uma idosa de 87 anos que sofre de Pressão Alta, conseguiu segurar os picos

descontrolados com a respiração. Aprendeu a fazer o exercício sempre antes de dormir e ao acordar e logo percebeu que quando sente-se mal, antes mesmo de aferir a pressão, a respiração já promovia uma melhora. Como havia o hábito de rezar ao dormir (e logo entendeu que deveria rezar ANTES de pular da cama, pela manhã) a idosa aprendeu que a "respiração mecânica " (como costumamos chamar) era uma forma de oração, pois acalmava e dava enorme poder ao ato de meditar.

 A filha desta senhora me contou que usava a respiração com um pretexto de acariciar a mãe ajudando com as mãos a encolher a sua barriga e dando ritmo para que ela estufasse em seguida:

 

"Como ela cansou de fazer conosco quando tínhamos gases, na nossa infância."

3. Não dependo mais de Bombinha de Asma

          TESTEMUNHO DE UMA ASMÁTICA

Eu sou a Lu Amaral, que ajuda a escrever este site e há um caso que me enche de alegria e é de minha própria vivência:  quem me ensinou este truque salvou-me de muitos problemas com minha asma. Desde que nasci sofria de fortíssimos ataques que me levaram já quase desfalecida ao hospital, várias vezes de madrugada.

Meu ex marido, médico, com poucos meses de casamento presenciou uma crise de asma no meio da noite e como estava sem a Bombinha Aerolin, que alivia a insuficiência na hora, viu o desespero que acompanha o sofrimento psicológico dos dependentes deste medicamento:

"Você já imaginou o que vai acontecer se você algum dia se vir perdida numa floresta sem sua Bombinha?" 

Aquela simples possibilidade encheu-me de desespero. Levantei da cama e já estava me arrumando para sair pela noite para comprar uma Bombinha de Aerolin antes que "acabasse o ar" quando ele me explicou:

"O medo de ficar sem respirar é o que faz a Asma piorar. Quando a gente tenta puxar o ar forçando o peito, os pulmões não respondem e cada vez aumenta mais o nervoso."

4. Pararam de Usar Rivotril

          DEPOIMENTO DE UM PSIQUIATRA 

Muitos anos mais tarde, um psiquiatra que entrevistei para um jornal comunitário, diante do exemplo do tipo de matéria que queria fazer, ouviu-me falar desta respiração. Foi então que me contou que indicava a respiração aos pacientes que sempre pediam receitas de Rivotril (um dos medicamentos mais vendidos no Brasil) por conta de momentos de ansiedade.

Disse que sim e ele me perguntou porque não a usava no lugar de Rivotril, em casos de "emergência" como sinalizei.

Não conhecia este lado da história: ao segurar ao máximo a respiração com os pulmões (barriga estufada) cheios de ar, prendia no cérebro o CO2, que na dose certa funciona como um calmante que tranquiliza imediatamente a gente.

Deu-me um exemplo simples que para mim foi novidade: disse que quando você retêm o ar com a barriga estufada, provoca uma espécie de "envenenamento leve" com o gás carbônico (CO2) e ele promove um efeito bem melhor e mais rápido do que o Rivotril. Não temos a capacidade de prender a respiração por muito tempo portanto, esta repetição feita algumas vezes, vai funcionar para uma ou outra pessoa de acordo com a "dosagem' que precisa.

Assim, para muitos casos, com apenas 10 "respirações mecânicas", em qualquer lugar e situação que esteja,  a pessoa fica um pouco "tontinha", com a sensação idêntica a que o calmante promove.

A famosa cena de alguém dizendo "respire fundo" quando você passa por situação de stress foi substituída por "faça a respiração mecânica" termo que eu, leiga inventei portanto, não levem muito a sério.  

 

Lembre-se, ela funciona com a pressão e ajuda dos músculos do abdômen de forma a fazer uma pressão como uma bomba de encher bóias. Deste modo, não é preciso fazer força na altura do peito.

 

É como uma brincadeira simples e suave que deve ser praticada todo dia, por crianças, adultos e idosos.  

    

 

  • Facebook - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

© 2016 | Ciência do Milagre

  • Facebook - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
EMAIL
TELEFONE

(21) 96961.4404

© 2016 Todas as Fotos, Textos e Ilustrações de direito do Projeto Ciência do Milagre